• mudas frutiferas

    Viveiro de Mudas Floresta
    Arvores de Uva ou Parreira, arvores frutíferas e mudas nativas, temos mudas de vários tamanhos em lata ou vaso plástico. Lembrado também que temos outra grande variedade de palmeiras: Palmeira Imperial, Palmeira Fênix, Palmeira Jerivá, Palmeira Triangular, Palmeira Areca Bambu, Palmeira Real, Palmeira Leque

Floresta Mudas

Entre em contato

(014) 3441 3501
florestamudas@gmail.com

Mudas de uva ou parreira

mudas de uva

Nome Científico: Vitis sp
Nome Popular: Uva, Videira, Parreira, Vinha
Família: Vitaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: Ásia
Ciclo de Vida: Perene

A videira foi uma das primeiras plantas a serem cultivadas pelo homem, juntamente com o trigo, a oliveira, a ervilha, o linho, etc. Seu fruto - a uva - juntamente com o pão, é um dos principais alimentos da cultura ocidental. Para muitas religiões, a uva, a videira e o vinho são sagrados e carregados de simbologia, representando as pessoas, a alegria e promessas divinas. Na mitologia greco-romana, o vinho e as uvas, têm lugar especial e um deus próprio: Dionísio (Baco para os romanos), que é conhecido também como o deus da alegria.

As principais espécies de videiras cultivadas são a Vitis vinifera, espécie mais freqüente na Europa e utilizada na fabricação de vinhos finos, a V. labrusca, a V. rotundifolia, a Vitis riparia e a Vitis aestivalis, todas americanas e utilizadas como porta-enxerto e para produção de uvas de mesa, de consumo in natura, sucos, geléias e vinhos. Durante os milhares de anos, desde a sua domesticação, foram desenvolvidas numerosas variedades e híbridos de videiras, para a produção de diferentes produtos e adaptação a uma ampla variedade de condições climáticas.

A videira é uma trepadeira, de textura lenhosa, com caule retorcido e córtex escuro e fissurado. Seus ramos são flexíveis e emitem gavinhas de fixação. As folhas são grandes, alternas, pecioladas, cordiformes e com lóbulos dentados e pontiagudos. As inflorescências são do tipo rácemo, com flores bem pequenas, branco-esverdeadas. Os frutos são bagas, com polpa doce, gelatinosa a firme, com até três sementes e casca de cor variável, entre o verde, amarelo, rosa, roxo e preto. O período de floração e frutificação varia de acordo com a região, o clima e a variedade de uva.

As uvas podem ser consumidas in natura, ou na forma de passas, sucos, geléias. O suco fermentado das uvas dá origem ao vinho e ao vinagre. Além destes conhecidos, a gastronomia se beneficia do sabor da uva em molhos para carnes, doces, sorvetes, bolos, etc. A uva e seus produtos são reputados como alimentos funcionais, devido ao seu elevado conteúdo de sais minerais, vitaminas, e substâncias especiais, como flavonóides e resveratrol. Devido ao seu elevado teor de açúcares, se comparado às outras frutas, as uvas devem ser evitadas por diabéticos e pessoas em dietas de emagrecimento.

As parreiras crescem bem depressa e em cerca de 2 a 4 anos após o plantio, podemos colher seus frutos. Elas podem ser conduzidas por diferentes suportes, que devem ser muito fortes e duráveis, para acompanhar a longeva vida da planta. Comercialmente, as videiras são conduzidas em suportes do tipo latada ou manjedoura. No paisagismo, o ideal é que seja conduzida em caramanchões, em locais bem ventilados e ensolarados. No período vegetativo até a frutificação, a videira apresenta-se verde e produz sombra, no entanto, após a colheita, ela perde as folhas e aparenta estar morta, e o que pode ser feio para alguns, é um excelente efeito dramático para outros.

Deve ser cultivada sob sol pleno, em local protegido dos ventos fortes e com solo fértil, corrigido, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado periodicamente. A insolação direta é extremamente importante para a cultura da videira e a doçura dos frutos está relacionada com o período de sol que a planta recebe diariamente. Apesar de originalmente de clima temperado, hoje existem muitas variedades adaptadas ao calor tropical.

A videira não tolera solos pesados e encharcamento. É uma planta longeva e relativamente rústica, mas que necessita manutenção constante para que frutifique satisfatoriamente. Entre os manejos necessários podemos citar as podas, tutoramentos, amarrios, adubações, regas, pulverizações e colheita. Adubações mensais com esterco curtido estimulam o rápido crescimento e uma boa produção de frutos. Multiplica-se por sementes, estaquia e mais comumente por enxertia.

Medicinal

Indicações: Dispepsia, aterosclerose, edemas, atonia intestinal, doenças cardiovasculares, hipercolesterolemia, fermentações intestinais, nefrite, bronquite crônica, tuberculose, doenças do fígado, câncer, prisão de-ventre, etc.

Propriedades: Antiinflamatória, desintoxicante, antioxidante, expectorante, estimulante, diurética, afrodisíaca, tônica, calmante, laxante.

Partes usadas: Frutos, folhas (emplastros), sementes, suco, vinho.

fonte:www.jardineiro.net